sábado, 5 de março de 2011

Cenas que impressionam...

É preciso

"É preciso ser duro
como a pedra
como a pedra que parte
como a parte da pedra
que penetra a parede
e a parte
como a rede que não vaza
como o vaso que não quebra
como a pedra que fende
o paredão da casa
E é preciso ter ciso
e simulacro
É preciso todos os dias
vencer os deuses
pigmeus/golias
É preciso ter cara
e ter coragem
É cada vez mais raro
quem assim reage

É preciso ser duro
como o murro
como o muro
e é preciso ser doce
como se anteparo
de vidro
o muro fosse.
É cada vez mais raro
ser duro e doce
cada vez mais torpe
ser apenas duro
cada vez mais nulo
ser apenas doce
cada vez mais raro
cada vez mais duro
ser o muro e a nuvem
como se um só fossem"
Ivo Barroso 

14 comentários:

  1. o mal de ser forte é que todos sempre esperam algo de você, e um dia quando se estar cansado nem o direito de fraquejar nós temos...

    ResponderExcluir
  2. Elenir, minha querida, que postagem linda! Amei o poema... e a imagem ficou perfeita! Delicadeza insuperável!

    Beijinhos :)

    ResponderExcluir
  3. É preciso ser duro e arqueado como bambus que sabem ceder ao vento mas não se quebram.

    Adorei o poema. E estava precisando elr algo assim. Obrigada,

    ResponderExcluir
  4. É preciso ser uma espécie rara de ser humano para viver neste mundo.

    ResponderExcluir
  5. Elenir,que bela postagem,nos mostra que para vivermos nos tempos atuais devemos sim,sermos como a pedra dura,mas que se parte mostrando em sua essência a maciez que invade os corações.E´raro,porém possível equilibrar a rigidez com a doçura.A própria imagem mostra-nos a dureza em um soldado em tempos de guerra,portanto ao mesmo tempo tem no olhar a doçura que entrega à criança pelas atitudes.Bela reflexão.Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Agradeço a visita e as opiniões aqui deixadas.

    Como ficar indiferente frente a imagem que reporta cena de guerra e conflitos.
    Acho que devemos pensar sobre nossas atitudes diante da vida que, por momentos nos exige uma postura de luta e superação de desafios e dificuldades e num outro, tão próximo, a sensibilidade e delicadeza dos afetos e das relações de amor e cuidado...
    Fica a reflexão
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Elenir, o poema é lindo, e a imagem também, mas o que mais me impressiona é a data publicada. Carnaval para um poema de um peso desses é pq vc realmente quer que nós pensemos, e muito!

    Bejo!!

    ResponderExcluir
  8. Edu,
    muito perspicaz a sua observação...
    para você ver o clima do meu carnaval....rs
    e olha que eu assisti alguns desfiles pela tv. Penso que apesar dos dias de festas,folias e animação, não podemos perder de vista o que nos cerca.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Esse assunto faz-me lembrar nesse momento Che Guevara: "Hay que endurecer pero sin perder la ternura jamás"

    ResponderExcluir
  10. O poema é denso como são, em geral, os poemas do ivo Barroso. Mas a imagem!... Esta me tocou profundamente: o doce olhar da menina desmontando a dureza do soldado. Obrigado, Elenir.

    ResponderExcluir
  11. Edival! A imagem é realmente impressionante e indiscritível.
    Agora, receber sua sua visita e palavras por aqui deixa-me honrada e feliz!
    Você que é um reconhecido poeta e com obras dignas de trabalho de mestrado!!!
    Sua dedicação a poesia vem de longa data merecendo um espaço maior de divulgação além de seus livros escritos.
    Já tenho visto alguns de seus poemas circulando por aí...

    ResponderExcluir
  12. Olá,
    de delicada sutileza o poema e a imagem, retratando a dura realidade.
    Gostei daqui. Obrigada pela correção em relação ao nome do autor.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Obrigado, Elenir, pelas boas palavras. É muito bom também ver minha poesia circulando por aqui. Abraço forte!

    ResponderExcluir
  14. Fortes. Como suas sábias palavras.

    ResponderExcluir